sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Detido por Furto de Viaturas


O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, através da Divisão de Investigação Criminal, no dia 5 de novembro, pelas 16h30, na freguesia de Marvila, realizou uma ação policial que culminou na detenção, em flagrante delito, de um homem, com 20 anos de idade, por o mesmo ser suspeito da prática do crime de Furto de viaturas.

O suspeito, através de escalamento, introduziu-se no interior das instalações dos CTT, furtando duas viaturas, doze chaves e um telemóvel, tendo de seguida percorrido vários quilómetros entre a cidade de Lisboa, Sintra e Alverca, fazendo uso das duas viaturas.

O detido, com antecedentes criminais, foi presente no Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa – Juízo de Instrução de Lisboa - para 1.º interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação mais gravosa de Prisão Preventiva.

Apreensão de 6 armas

O Comando Metropolitano da Polícia de Segurança Pública de Lisboa, no âmbito da sua atividade e da sua atribuição de licenciar, controlar e fiscalizar o fabrico, armazenamento, comercialização, uso e transporte de armas, munições e substâncias explosivas, no dia 28 de outubro, pelas 14h50, na freguesia de Belém, em Lisboa, procedeu à apreensão de seis armas de fogo a um homem, de 50 anos de idade.

A PSP através do seu trabalho diário de análise e fiscalização de todo o tipo de licenças de uso e porte de arma, tem vindo a verificar algumas dúvidas relativamente ao Regime Jurídico das Armas e suas Munições (Lei n.º 5/2006, de 23 de Fevereiro), onde se incluí o dever de regularização de armas relativos a familiares falecidos (art.º 37.º da referida lei).
No dia 28 de outubro a PSP foi contactada por um cidadão a informar da existência de diversas armas pertencentes a um familiar, já falecido, tendo procedido à entrega voluntária de:

Duas pistolas de calibre 6.35 mm;
Uma pistola de calibre 7.65 mm;
Um revólver de calibre .32, e 
Dois revólveres de calibre .38.

Assim, no âmbito da regularização de situações idênticas a PSP informa que os herdeiros podem proceder às seguintes opções:

Aquisição das armas por sucessão mortis causa podendo as armas ficar em Licença de Detenção no Domicílio;
Transmissão das armas a pessoa (herdeiro ou outro) que possua Licença de Uso e Porte de Arma;
Entrega das Armas a Favor do Estado

Importa saber que a lei estabelece o prazo de 90 dias para requerer nova propriedade das armas, sendo que a contagem inicia-se sobre a morte do proprietário ou sobre a descoberta das armas por quem tiver a sua detenção. 

Para regularização das armas poderão ser necessários os seguintes documentos:

Declaração de outros herdeiros que prescindem da arma a favor do herdeiro requerente;
Documento F (disponível online);
Fotocópia do certificado de óbito;
Fotocópia da habilitação herdeiros ou do imposto sucessório;
Fotocópia dos documentos de identificação dos herdeiros ou apresentação dos originais;
Livrete de manifesto da arma (original);
Certificado médico de aptidão física e psíquica;
Certificado do registo criminal;
Prova de residência (fotocópia de documento onde conste a morada). 

O pedido pode ser efetuado, na área metropolitana de Lisboa, nos seguintes locais:

Comando Metropolitano de Lisboa – Av. De Moscavide n.º88 1886-502 Mocavide
Divisão da PSP da Amadora - Av. Movimento das Forças Armadas, 14 - 1º. 2700-596 Amadora
Divisão da PSP de Cascais - Rua Afonso Sanches, n.º 26, 2750-642 Cascais.
Esquadra da PSP de Torres Vedras – Rua Manuel César Candeias, 3 – 2560-683 Torres Vedras.
Divisão da PSP de Loures - Rua José Dias Coelho -Bº do Operário -2695-713 São João da Talha.
Divisão da PSP de Oeiras - Rua do Espargal, n.º 18, 2780-012 Oeiras.
Divisão da PSP de Sintra -  Avª Capitães de Abril, s/nº--2955-113 Mem Martins.
Divisão da PSP de V.F. Xira – Rua Luís de Camões, n.º 110 2600-180 Vila Franca de Xira

sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Detido por Tráfico de Estupefacientes


O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, através da Divisão Policial da Amadora, no dia 23 de outubro, procedeu à detenção de 1 homem, com os 35 anos, por ser suspeito da prática do crime de Tráfico de Estupefacientes.

No âmbito do cumprimento de mandados de busca domiciliária foi possível apreender o seguinte:

808 Doses de Heroína;
154 Doses de Cocaína;
147 Dose de Haxixe;
47 Doses de MDMA;
1 balança de precisão;
4353 Euros em numerário do BCE;

O detido, amplamente referenciado pela PSP pela prática do mesmo crime, foi presente no Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa Oeste – Amadora, para 1.º interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação mais gravosa de Prisão Preventiva.

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

10 DETIDOS EM CENTROS DE INSPECÇÃO POR CORRUPÇÃO, FALSIFICAÇÃO E FALSIDADE INFORMÁTICA

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, através da Divisão Policial de Loures, no dia 17 de Outubro de 2018 e no seguimento de uma investigação policial que durou cerca de 1 ano, desenvolveu uma ação operacional que incidiu principalmente sobre 2 (dois) Centros de Inspeção Automóvel situados na área de Lisboa, no sentido de deter indivíduos suspeitos da prática de crimes de corrupção passiva para ato ilícito, falsificação praticada por funcionário e falsidade informática.

Desta ação policial resultou a detenção de 8 homens e 2 mulheres, com idades compreendidas entre os 25 e 45 anos de idade, tendo sido ainda executadas 5 (cinco) buscas domiciliárias e 22 (vinte e duas) buscas não domiciliárias. Destas buscas resultou a apreensão do seguinte:

05 Computadores;
10 Dispositivos de armazenamento de informação;
12 Telemóveis;
Diversos documentos relacionados com este tipo de crime;
1620 € em numerário.

No decorrer da investigação recolheu-se prova suficientemente indiciadora de que os agora detidos, inspetores de automóveis, recebiam quantias monetárias no exercício das suas funções para aprovarem viaturas que não apresentavam as condições necessárias para circularem na via pública, recorrendo inclusivamente à utilização de software para adulterar os resultados.

A presente operação policial foi acompanhada e apoiada pela Autoridade Judiciária titular do inquérito e por uma equipa de fiscalização do Instituto da Mobilidade e dos Transportes.

Os detidos, sem antecedentes criminais pelo mesmo tipo de crime, foram presentes no Tribunal Judicial da Comarca Lisboa Norte – Núcleo de Loures, onde lhes foram aplicadas as medidas de coação de suspensão de funções, proibição de contacto com inspetores dos centros de inspeção e proibição de frequentar os centros de inspeção.

A PSP continuará a desenvolver esforços investigatórios e policiais, em especial todos aqueles tendentes a garantir a imperativa segurança na circulação rodoviária de veículos e pessoas.

10 Carteiristas detidos em 8 dias


O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, através da equipa especial criada na Divisão de Investigação Criminal e da Divisão de Segurança a transportes Públicos, entre os dias 11 e 18 de outubro, procedeu à detenção em flagrante delito de 10 carteiristas, com idades compreendidas entre os 20 e os 52 anos, por os mesmos serem suspeitos de furtarem carteiras em locais turísticos. 

A primeira situação deu-se no dia 11 de outubro, pelas 11h00, na freguesia de Santo António, onde os Polícias da PSP procederam à detenção de 1 mulher, com 52 anos de idade, com o conluio de 1 homem, que conseguiu colocar-se em fuga, por terem furtado uma mala, que se encontrava nas costas de uma cadeira, num estabelecimento hoteleiro. Foi possível recuperar parte dos bens subtraídos à exceção de 500 euros que o homem que se pôs em fuga conseguiu levar.

A segunda detenção, no mesmo dia, pelas 17h11, na freguesia de Santa Maria Maior, 1 homem e 2 mulheres, monitorizados pela PSP, foram vistos em flagrante delito, e em consonância de esforços, a subtrair a carteira à lesada. Enquanto uns prestavam vigilância e encobriam a ação do terceiro, este abriu a mochila da vítima e retirou-lhe a carteira com 900 euros. Foram rapidamente detidos e os bens restituídos à legítima proprietária.

Em 15 de outubro, pelas 11h00, na freguesia de Santa Maria Maior, em Lisboa, foi detido um homem, por momentos antes ter sido surpreendido a subtrair, do interior de uma mala, que a vítima trazia a tiracolo, uma carteira e um power bank. Os bens foram avaliados em 240 euros.

No mesmo dia, pelas 19h45, na freguesia de Santa Maria Maior, foram detidas três mulheres, por momentos antes terem sido surpreendidas a subtrair, do interior de uma mala, que a vítima trazia a tiracolo, uma carteira, em comunhão de esforços dado que uma retirou os bens e de imediato os entregou à outra. Os bens foram avaliados em 3120 euros.

Por fim, no dia 18, pelas 11h45, na freguesia de Santa Maria Maior, foram detidos 1 homem e 1 mulher, por terem subtraído à vítima, em comunhão de esforços, uma carteira com 110 euros no seu interior. Os polícias da PSP ao visualizarem a situação, detiveram os suspeitos e restituíram os pertencentes à lesada, que até ser informada pelos polícias, não se havia apercebido do ilícito.

Alguns dos suspeitos são reincidentes neste tipo de crime, correndo vários processos (em alguns casos com mais de um processo em curso).

Aos suspeitos presentes no Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa, Juízo de Instrução de Lisboa, para 1º interrogatório judicial, foram aplicadas várias medidas de coação que vão desde o simples Termo de Identidade e Residência, Multa de 90 dias a 5€, Audiências de julgamento marcadas para dias 23 e 30 de outubro, enquanto as últimas serão presentes no dia de hoje.

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Detido para cumprimento de pena efetiva por maus tratos a animais



O Comando Metropolitano de Lisboa, através da 3ª Divisão Policial, no dia 17 de outubro, procedeu à detenção de 1 homem, com 25 anos de idade, sobre a qual pendia um Mandado de Detenção para cumprimento de pena de 2 (dois) anos de prisão efetiva, pela prática dos crimes de Maus tratos a animais, Resistência a coação sobre funcionário, Ameaça agravada e Injúria agravada.

No processo em questão, que se reporta ao ano de 2016, o suspeito encontrava-se a apedrejar o seu gato e ao ser interpelado por diversas pessoas reagiu com violência, tendo inclusive agredidos os polícias da PSP que na altura procederam à sua detenção.

O detido foi conduzido ao Estabelecimento Prisional de Lisboa, a fim de cumprir a respetiva pena.

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

EDP Maratona e Meia Maratona de Lisboa


O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, informa que no dia 14 de outubro, no âmbito das provas que constituem a “EDP Maratona de Lisboa”, existirão diversos condicionamentos ao trânsito em artérias da cidade de Lisboa e Ponte Vasco da Gama, sob coordenação da Divisão de Trânsito.

Condicionamentos de trânsito por ordem cronológica e de acordo com as respetivas provas desportivas:

“EDP MARATONA DE LISBOA” 
o 08h00 | Partida - Cascais, frente ao Hipódromo na Av. da República - Cascais;
“CTT WHEELCHAIR RACING” 
o 10h15 | Partida – Avª D. João II, após a Rotunda da Ford - Lisboa; 
“VODAFONE MEIA MARATONA - ELITES” 
o 10h30 | Partida - Avª D. João II, após a Rotunda da Ford - Lisboa;
“VODAFONE MEIA MARATONA e MINI MARATONA EDP” 
o 10h30 | Partida – Ponte Vasco da Gama;

Todos estes eventos terminam na Praça do Comércio, à exceção da Mini Maratona EDP, que finaliza junto ao Altice Arena.

Zonas condicionadas:
Toda a Zona Ribeirinha, entre Algés e a Praça do Comércio (09h00), bem como o Parque das Nações e Praça do Comércio (09h30);
A Avenida da Liberdade, antes da Praça Marquês de Pombal (09h15); 
A Rua do Ouro e a Rua da Prata estarão encerradas (09H15).

Na zona do Parque das Nações, para aceder à zona da FIL, os utentes devem utilizar:
A1, Av. Dr. Alfredo Bensaúde, Praça José Queirós, Viaduto João Pinto Ribeiro, Av. da Boa Esperança e Rotunda dos Vice Reis;
IC2, Sacavém, Via do Oriente (Trancão), Rotunda da FORD, Alameda dos Oceanos e Avª Boa Esperança;
Por Moscavide, Rua João Pinto Ribeiro, lateral da Av. Dom João II e Rotunda do Venturoso e acedem à Rotunda da Alameda dos Oceanos;

Para aceder ao Centro Comercial Vasco da Gama ou Zona sul do Parque das Nações, exclusivamente pela Av. Fernando Pessoa através da Avª de Berlim.

O acesso da Ponte Vasco da Gama ao IC2 e o acesso do IC 2 (sentido Norte-Sul) ao Parque das Nações é encerrado a partir das 09H00. 

Nunca será permitido circular no itinerário e só serão facilitadas as passagens aos Transportes Coletivos de Passageiros.

A prova deverá terminar pelas 14H30.

Ao longo dos trajetos haverá polícias a proceder aos cortes/desvios do trânsito com o intuito de manter a fluidez rodoviária, informando dos itinerários alternativos, e assegurando que todo o evento decorra em segurança e com a devida tranquilidade. 

Perante os normais constrangimentos que uma prova desta natureza acarreta, a Polícia de Segurança Pública aconselha:

Planeie as suas deslocações evitando constrangimentos nos trajetos;
Acate com total disponibilidade as ordens dos Polícias, seja um órgão facilitador da ação policial e não comprometa a sua segurança e a dos outros cidadãos;
A polícia conta com a colaboração de todos, na comunicação de ocorrências que possam pôr em causa a segurança pública;
Se considerar necessária a intervenção da polícia, não hesite em pedir a nossa colaboração, memorize no seu telemóvel o número de telefone do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP – 217 654242 | 21polícia ou ligue 112- emergência. 

Detido por simular roubo de telemóvel

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, através da 2ª Divisão Policial, no dia 11 de outubro, pelas 05h40, na freguesia do Parque das Nações, em Lisboa, procedeu à detenção de um homem, com 32 anos de idade, por ser suspeito da prática de um crime de Simulação de Crime. 

O suspeito deslocou-se a um departamento policial para apresentar uma denúncia pelo roubo do seu telemóvel, tendo sido iniciado a elaboração do respetivo auto e mobilizados meios policiais no sentido de obter dados que permitissem conduzir à identificação dos suspeitos, bem como a de ativar a geolocalização do aparelho que teria sido roubado.

No seguimento das diligências efetuadas, verificaram-se diversas incongruências e contradições entre a narrativa da alegada vítima e os fatos praticados, levando os Polícias da PSP a questionar a veracidade da denúncia. Durantes esses contatos de acompanhamento e após a deteção das contradições mencionadas, o detido acabou por assumir que havia simulado o crime de roubo, tendo em vista o ressarcimento do montante correspondente ao valor inscrito no seguro, por ser a única forma de assegurar a devolução compensatória. 

O detido irá ser presente no Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa – Juízo Local de Pequena Criminalidade, para aplicação das medidas de coação.

O Comando Metropolitano de Lisboa já desmascarou no presente ano cerca de 40 (quarenta) situações de simulação de crime de roubo alegadamente cometidos na área metropolitana de Lisboa. 
Estes atos de simulação são especialmente gravosos pelo crime em si de falseamento de declarações oficiais, por já representarem uma importante percentagem do total de roubos praticados na via pública (nalguns casos já superior a 35%), pelo esforço processual inútil que provoca junto das autoridades judiciais mas também porque impulsiona um balanceamento erróneo do dispositivo policial para locais onde efetivamente não são cometidos roubos, o que naturalmente prejudica a segurança de toda uma Comunidade, que a PSP pugna por garantir.