sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Operação das Brigadas de Proteção Ambiental da PSP (BriPA)

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, através das suas Brigadas de Proteção Ambiental (BriPA), durante todo o mês de janeiro, levou a cabo uma operação policial denominada “Operação Tribal”, que visou a fiscalização da atividade das lojas de tatuagens e piercings na sua área de responsabilidade.

Considerando que esta indústria se encontra em franca expansão, de cuja atividade resulta a produção de resíduos hospitalares dos grupos III e IV, a PSP dedicou durante o mês de janeiro especial atenção à forma como os mesmos são tratados pelos seus produtores.

Com efeito, ainda que por negligência, o deficiente armazenamento, gestão e encaminhamento destes resíduos poderá ter consequências bastante nefastas para a saúde humana.

Ciente desta problemática, o Comando Metropolitano de Lisboa fiscalizou, durante o mês de janeiro, cerca de duas dezenas de estabelecimentos que se dedicam a esta atividade, tendo detetado 23 infrações, das quais 6 correspondem a infrações ambientais graves. O montante total mínimos das infrações detetadas ascende a €42.000,00 (quarenta e dois mil euros).

Esta operação teve como objetivo, à semelhança de várias outras levadas a cabo recentemente pela PSP de Lisboa na área ambiental, o despertar de consciência dos cidadãos e dos proprietários dos espaços que se dedicam a esta atividade para a problemática da proteção ambiental e para os riscos associados à incorreta gestão de resíduos. 

Sem comentários:

Enviar um comentário