sexta-feira, 18 de maio de 2012

Detidos no Bairro da cruz Vermelha


O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, através da Divisão de Investigação Criminal, ontem, pelas 20h35, na Rua Helena Vaz da Silva, no Bairro da Cruz Vermelha em Lisboa, procedeu à detenção de 2 homens, de 30 e 39 anos de idade, pela co-autoria do crime de ofensas à integridade física agravada por uso de arma de fogo.
Pelas 19h15 a PSP recebeu uma chamada de que estava a ocorrer um sequestro, dentro de uma mercearia, na rua supramencionada. Deslocou-se assim ao local, adotando as respetivas medidas de segurança na área circundante ao estabelecimento, tendo verificado posteriormente, e através de diálogo estabelecido telefonicamente com um dos suspeitos, de 30 anos, que se encontrava no seu interior, de que o mesmo, juntamente com o suspeito de 39 anos, se haviam refugiado no interior daquela loja, após ter ocorrido um desentendimento entre 2 grupos de pessoas.
Assim, após conversação os 2 suspeitos saíram de livre vontade do interior do estabelecimento, bem como as 6 pessoas que também lá se encontravam, entre elas os 2 proprietários (um homem e uma mulher), 1 funcionária e 2 clientes (uma delas com a filha bebé), verificando-se que o suspeito mais novo tinha em sua posse ilegalmente uma arma de fogo, revólver de calibre .32, mais 6 munições deste calibre e uma soqueira em metal.
No exterior do estabelecimento encontrava-se entretanto uma mulher, de 29 anos de idade, que estaria relacionada com os desentendimentos e que apresentava ferimentos de arma de fogo num pé, motivo pelo qual foi transportada para o Hospital, onde veio a ser submetida a intervenção cirúrgica.
Posteriormente, e das diligências efetuadas pela PSP, foi ainda possível identificar um terceiro suspeito, de 49 anos de idade, que havia estado envolvido na desordem, da qual resultou o ferimento anterior e ainda de um homem, na face, de 65 anos de idade.
Os detidos, com antecedentes criminais por ofensas à integridade física, serão presentes durante o dia de hoje, no Tribunal de Instrução Criminal, para 1.º Interrogatório Judicial.

Sem comentários:

Enviar um comentário